Prêmio Região Administrativa Amiga da Criança

O Prêmio Região Administrativa (RA) Amiga da Criança é voltado para as regiões administrativas do Distrito Federal, atualmente são 33 regiões de diferentes portes em relação a quantidade populacional. O Prêmio foi instituído pela Casa Civil, Secretaria Executiva do Comitê Gestor do Programa Criança Feliz Brasiliense, que visa premiar as regiões que se destacam na implementação de ações de promoção, proteção e apoio ao desenvolvimento na primeira infância.

O Prêmio teve sua primeira edição publicada em 2019 com a divulgação das Regiões vencedoras no dia 12 de outubro de 2020. Na primeira edição foram dois ganhadores, Recanto das Emas, região de grande porte, e Candangolândia, região de pequeno porte. Na edição deste ano (2021) foi incluído dois ganhadores por porte, e incluído uma nova categoria, a região de médio porte, além das categorias da primeira edição, pequeno e grande porte.

Objetivo: Estimular que os gestores públicos enxerguem as cidades com o olhar de uma criança, com equipamentos públicos adaptados, além de ações sociais e culturais. Ações voltadas ao desenvolvimento saudável da primeira infância (de zero a seis anos), permitindo a participação da comunidade, além de empresários locais nas atividades e melhorias voltadas para a primeira infância na região.

 

Critérios avaliados em 2021

A elaboração dos critérios a serem considerados na avaliação das regiões administrativas para o alcance do Prêmio em 2021, foi realizada com a participação das secretarias que compõem a comissão do Prêmio. Abaixo consta os critérios que serão considerados para avaliação da edição 2021, publicado no DODF nº22, no dia 02 de fevereiro de 2021, página 38:

 

  1. Existência de Comitê/ Rede Social ou similar, espaço de discussão com a comunidade sobre as necessidades da Região Administrativa ou similar, com a participação de diversos setores, comunidades e conselho tutelar (folha de presença que comprove encontro);
  2. Praça adaptada para a primeira infância, considerando a inclusão social;
  3. Existência de bancos públicos no trajeto para a escola; d. existência de pinturas no chão para brincadeira de criança, ampliando a oferta de espaços lúdicos e acessíveis; e. existência de sala de apoio à amamentação em empresas locais e instituições públicas;
  4. Fechamento das vias públicas no final de semana para lazer do público infantil;
  5. Implementação de ações culturais voltadas para a primeira infância, com iniciativas de estímulo à leitura parental e contato com as diversas linguagens artísticas, como por exemplo: música, teatro e dança;
  6. Ações comunitárias de promoção, proteção e apoio à primeira infância;
  7. Realização de campanhas e mobilização social em prol da primeira infância;
  8. Projetos que abordem a importância do Brincar na primeira infância;
  9. Orientação pela administração da cidade junto à comunidade para sensibilização da importância da comunidade como parte importante na proteção aos direitos da criança;
  10. Espaço de escuta e diálogo com as crianças, considerando suas contribuições e pontos de vista em propostas de melhorias para o lugar onde vivem;
    Ciclovia nos trajetos cotidianos, como no caminho de casa para escola, posto de saúde entre outros;
  11. Trajetos articulados com calçamento que viabilizem o deslocamento das crianças, assim como disponham de elementos de acessibilidade que assegurem o trânsito sem barreiras das crianças com deficiência, mães e famílias que utilizam de carrinhos de bebês, apropriadas também para gestantes, como por exemplo: rampas, rebaixamento de calçadas, canteiro divisor de pistas de rolamento, piso tátil direcional e faixas de pedestres;
  12. Ações continuas de manutenção e conservação periódica dos espaços públicos com apresentação de cronograma de manutenção anual;
  13. Bibliotecas comunitárias e salas de leitura na Região Administrativa;
  14. Existência de espaços verdes e ou projetos para criação desses, com plantio de árvores, jardins que possibilitem o contato das crianças com a natureza e com projetos que envolvem o meio ambiente.

 

Quem faz parte da comissão do Prêmio?

A Comissão de avaliação do Prêmio da Região Administrativa Amiga da Criança, em sua composição, conta com as seguintes secretarias e sociedade civil: Casa Civil (Secretaria Executiva do Comitê Gestor do Programa Criança Feliz Brasiliense); Secretaria de Estado de Educação (SEE); Secretaria de Estado de Saúde (SES); Secretaria de Estado de Governo (SEGOV); Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (SECEC); Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEL); Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SEDES); Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (SEJUS); Sociedade Civil; Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA).

 

Divulgação

A Comissão selecionará as 6 regiões administrativas vencedoras, duas de grande porte, duas de médio porte e duas de pequeno porte. A divulgação das regiões vencedoras ocorrerá no dia 12 de outubro de 2021. Até lá os administradores regionais estarão trabalhando com suas equipes para mostrar as ações em suas regiões voltadas para a promoção da primeira infância.

Confira a lista das administrações inscritas na edição do Prêmio 2021

 

Para acessar o edital, clique Aqui!!!

 

Casa Civil do Distrito Federal - CACI
Palácio do Buriti,Zona Cívico-Administrativa, Praça do Buriti, Brasília – DF, CEP 70075-900.