Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social- SEDES

Nome da ação/projeto  Serviço do Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF

 

O que é?  Serviço oferecido nos Centros de Referência  de Assistência Social – CRAS, com a finalidade de fortalecer a função protetiva da família, prevenir a ruptura de seus vínculos, promover seu acesso a direitos e contribuir na melhoria de  sua qualidade  de vida. Prevê  o desenvolvimento de potencialidades das famílias e o fortalecimento  de vínculos familiares e comunitários, por meio de ações de caráter preventivo, protetivo e proativo.

Para que público?

Família ou pessoa em situação de vulnerabilidade, que passa por  situações de inseguranças, fragilidades, ausência de renda, pobreza e, ou dificuldades no acesso às demais políticas e serviços públicos.

Mais informações: As pessoas interessadas devem procurar maiores informações no CRAS de sua região.

Atenção: Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS estão com um novo formato de acesso para atendimento. As famílias que necessitarem de Atendimento nos CRAS deverão solicitá-lo por meio de contato telefônico  com  a  Central  156  ou  acessando  o  site  da  SEDES/GDF  pelo link http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas. Após registrar a demanda pelo Atendimento Socioassistencial, o usuário deverá aguardar contato telefônico da Central 156 indicando a data, horário e CRAS referenciado a sua residência onde será atendido.

 

Nome da ação/projeto Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV Grupos de Gestantes

 

O que é?  O Grupo de Gestantes é ofertado em algumas regiões administrativas pelo Serviço de Convivência  e  Fortalecimento  de Vínculos e vinculado ao PAIF,  onde são oferecidas orientações às gestantes sobre os seus direitos  e os direitos das crianças, bem  como  são apresentados conteúdos voltados para a qualidade da gestação e o fortalecimento  de vínculos, preparando a família para a chegada do novo membro.

Para que público?

Para gestante de qualquer idade em situação de vulnerabilidade, que passa por situações de inseguranças, fragilidades, ausência de renda, pobreza e, ou dificuldades no acesso às demais políticas e serviços públicos.

Mais informações: As pessoas interessadas devem procurar maiores informações por meio dos SCFV ou CRAS de sua região.

Atenção: Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS estão com um novo formato de acesso para atendimento. As famílias que necessitarem de Atendimento nos CRAS deverão solicitá-lo por meio de contato telefônico  com  a  Central  156  ou  acessando  o  site  da  SEDES/GDF  pelo link http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas. Após registrar a demanda pelo Atendimento Socioassistencial, o usuário deverá aguardar contato telefônico da Central 156 indicando a data, horário e CRAS referenciado a sua residência onde será atendido.

 

 

Nome da ação/projeto Programa Primeira Infância no SUAS – Criança Feliz Brasiliense

 

O que é?  O programa Criança Feliz Brasiliense tem a finalidade de apoiar as famílias em seu papel protetivo, além de ampliar a rede de atenção e cuidado para o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância. Para isto, tem como principais ações as  visitas domiciliares e a articulação intersetorial. As visitas domiciliares  do Programa, tem duração média de 45 minutos e acontecem de forma planejada  e sistemática, nelas os visitadores realizam orientações    sobre práticas que fortalecem o desenvolvimento da criança, os vínculos familiares bem como sobre o acesso serviços para a garantia de direitos.

Para que público?

O PCFB tem como público alvo gestantes e suas famílias; crianças de 0 a 3 anos de idade; e crianças com deficiência de 0 a 6 anos, beneficiárias do Beneficio de Prestação Continuada – BPC

Mais informações: Por enquanto o programa será oferecido apenas nas seguintes regiões administrativas: Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II, Ceilândia, Brazlândia, Planaltina, Samambaia, Estrutural, Taguatinga, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Fercal, Paranoá, Itapoã e Varjão.

As pessoas interessadas devem procurar maiores informações no CRAS de sua região.

Atenção: Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS estão com um novo formato de acesso para atendimento. As famílias que necessitarem de Atendimento nos CRAS deverão solicitá-lo por meio de contato telefônico  com  a  Central  156  ou  acessando  o  site  da  SEDES/GDF  pelo link http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas. Após registrar a demanda pelo Atendimento Socioassistencial, o usuário deverá aguardar contato telefônico da Central 156 indicando a data, horário e CRAS referenciado a sua residência onde será atendido.

 

 

Nome da ação/projeto Auxílio Natalidade

 

O que é?  Beneficio assistencial concedido à mãe ou alguém que a represente legalmente, e é concedido em parcela única de R$200,00 (duzentos reais), por criança nascida ou em situação de natimorto.

Para que público?

Pessoas e famílias cuja renda per capita corresponda a ½ (meio) salário mínimo e apresentem a seguinte documentação:

1)Declaração de Nascido vivo ou certidão de óbito de natimorto;

2)Documentação Civil de identificação com foto;

3) Cadastro da Pessoa Física – CPF;

4)Documentos      que comprovem renda;

5)Comprovante    de residência no DF há pelo menos seis meses.

Mais informações:

As famílias podem acessar o auxílio Natalidade por meio do atendimento com especialista, particularizado e, ou em grupo.

Atenção: Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS estão com um novo formato de acesso para atendimento. As famílias que necessitarem de Atendimento nos CRAS deverão solicitá-lo por meio de contato telefônico  com  a  Central  156  ou  acessando  o  site  da  SEDES/GDF  pelo link http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas. Após registrar a demanda pelo Atendimento Socioassistencial, o usuário deverá aguardar contato telefônico da Central 156 indicando a data, horário e CRAS referenciado a sua residência onde será atendido.

 

Nome da ação/projeto Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos – PAEFI

 

O que é?  O PAEFI é oferecido no Centro de  Referência Especializado  de Assistência Social – CREAS, com o objetivo de auxiliar as pessoas na superação das violências sofridas ou diminuir os danos causados por elas, bem como orientar e encaminhar para os serviços da assistência social ou demais serviços  públicos existentes no DF.

Para que público?

Famílias e pessoas em situação de risco pessoal e social, por violação de direitos, tais como: violência física, psicológica e negligência; violência sexual: abuso e/ou exploração sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida de proteção; situação  de  rua; abandono; vivência de trabalho infantil; discriminação  em decorrência da orientação sexual e/ou raça/etnia; situações de trabalho infantil em decorrência de situações de risco pessoal e social.

Mais informações: Acontece em atendimento com especialista, que faz o acompanhamento da pessoa ou família por meio do conjunto de ações desenvolvidas de forma continuada, definidas em um Plano de Acompanhamento Individual/Familiar, a fim de superar gradativamente as vulnerabilidades vivenciadas em decorrência da violação de direitos.

Atenção: Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS estão com um novo formato de acesso para atendimento. As famílias que necessitarem de Atendimento nos CRAS deverão solicitá-lo por meio de contato telefônico  com  a  Central  156  ou  acessando  o  site  da  SEDES/GDF  pelo link http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas. Após registrar a demanda pelo Atendimento Socioassistencial, o usuário deverá aguardar contato telefônico da Central 156 indicando a data, horário e CRAS referenciado a sua residência onde será atendido.

 

Nome da ação/projeto Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora

 

O que é?  O Serviço de Acolhimento em  Família Acolhedora é uma das medidas previstas para crianças menores de 6 anos  que tiveram direitos violados  ou ameaçados. Diferente da adoção, ela tem caráter provisório e excepcional devendo visar  à  reintegração  familiar ou, em último caso, encaminhamento para família substituta. O Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora é ofertado no Distrito Federal por meio de parceria entre a Secretaria  de Desenvolvimento Social–SEDES  e  a Organização da Sociedade Civil – Aconchego.

Para que público?

Atualmente, no Distrito Federal, o Serviço é ofertado às crianças de 0 a 6 anos de idade, que foram afastados do convívio familiar,             mediante aplicação da Medida Protetiva  de Acolhimento, pela 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, conforme previsto no Art.101      do      Estatuto    da Crianças  e  do Adolescente, e conforme disponibilidade de vaga.

Mais informações:    A permanência de crianças no Serviços de Acolhimento não se prolongará por mais de 18 (dezoito meses), salvo comprovada necessidade que atenda ao seu superior interesse, devidamente fundamentada pela autoridade judiciária. Para maiores informações:

Canais   de Comunicação: familiaacolhedora.aconchego@gmail.com; disa@sedes.df.gov.br; geac@sedes.df.gov.br

Outras informações acesse:http://aconchegodf.org.br/familia-  a colhedora/http://www.mds.gov.br/cnas/noticias/orientacoes_tecnicas_final.pdf

 

Nome da ação/projeto Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescentes

 

O que é?  É uma das medidas de acolhimento previstas em caso de crianças e adolescentes com direitos violados ou ameaçados, tanto por ação ou omissão do Estado, dos pais ou responsáveis ou pela própria conduta.

O Serviço de Acolhimento para Crianças Adolescentes  é ofertado no Distrito Federal por meio de execução direta ou parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Social – SEDES e Organizações da Sociedade Civil, nas modalidades Casa Lar e Abrigo Institucional.

Para que público?

Crianças e Adolescentes com idade entre 0 a 18 anos incompletos, que foram afastados do convívio familiar, mediante aplicação da Medida Protetiva de Acolhimento pela 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, conforme previsto no Art. 101 do Estatuto da Crianças e do Adolescente e disponibilidade de vaga. Ou aplicação de Medida de Acolhimento Emergencial, aplicada pelos Conselhos Tutelares ou Promotoria de Defesa da Infância e da Juventude.

Mais informações:

Aplicação da Medida Protetiva de Acolhimento, pela 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, conforme previsto no Art. 101 do Estatuto da Crianças e do Adolescente e solicitação e vaga realizada à Central de Acolhimento, por telefone ou e-mail. A Central de Acolhimento também oferta recepção e atendimento durante os finais de semana e após às 18 horas, para os casos emergenciais.

Canais de Comunicação: disa@sedes.df.gov.br; geac@sedes.df.gov.br

 

Outras informações acesse:http://www.sedes.df.gov.br/criancas-e-adolescentes/

 

Casa Civil do Distrito Federal - CACI
Palácio do Buriti,Zona Cívico-Administrativa, Praça do Buriti, Brasília – DF, CEP 70075-900.